terça-feira, 14 de dezembro de 2010

FINAL FEMININO

ESPANHA 2X1 URUGUAI

Gols:
Espanha: Flávia, Giulia
Uruguai: Karina


CAMPEÃ: ESPANHA!

sábado, 11 de dezembro de 2010

FINAL


Homem do jogo: Yuri (ARG)


África do Sul 0xWO Inglaterra

CAMPEÃ: ARGENTINA
Vice: Paraguai
3º lugar: Inglaterra

sábado, 4 de dezembro de 2010

SEMI-FINAIS



Homem do jogo: Caio (ARG)


Homem do jogo: Zé Antônio (PAR)

Entrevistas:


video



video

video

video

CAMPEONATO FEMININO - 6a RODADA

URUGUAI 6X1 ALEMANHA

Gols:
Uruguai: Karina (3), Nina, Bia, Isa
Alemanha: Marcela

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Preview Semi-Finais

Depois de longos 6 meses e meio de campeonato, 18 rodadas da 1ª fase mais a Repescagem, diversas tardes de sábado na sede, jogando, torcendo, vibrando, 'curtindo a azaração' ou apenas marcando os scouts para o Cartola, é chegado o grande momento.
Nos próximos 2 sábados, o campeonato se decide. Inglaterra, África do Sul, Argentina e Paraguai brigam pelo título do VI Campeonato do Portal.
E aqui no blog você fica sabendo de tudo sobre as semi-finais e os semi-finalistas.


INGLATERRA X PARAGUAI


Os dois times tiveram trajetórias opostas durante a competição. Enquanto a Inglaterra começou atropelando todo mundo, inclusive conseguindo algumas goleadas no primeiro turno e depois foi se arrastando para se manter na 1ª posição, o Paraguai cresceu na reta final. Forte no papel, o time demorou a engrenar, mas se acertou na hora certa e vem forte para a disputa.


Inglaterra


Nos últimos 6 jogos da 1ª fase, foram 4 derrotas e apenas duas vitórias, sendo uma delas contra o já eliminado e desfalcado EUA.
Mesmo assim, o time terminou na liderança, tamnha era a vantagem construída no começo do campeonato.
O desafio agora é conseguir voltar a jogar o futebol que levou o time a liderança. Para isso, conta com o time completo na semi-final, coisa que não acontece há muito tempo.
Com a saída de Rodrigo, Torel entrou para o time, com a dura missão de ser o único fixo na defesa do time com extrema vocação para o ataque. Mateus e Henrique ainda são novos e aguentam correr o tempo todo, mas é difícil contar com João e Vanuê para ajudar na marcação.
Talvez seja necessário abrir mão de um dos 2 matadores para a volta de Marquinhos. Com 2 zagueiros, Mateus teria mais liberdade para sair para o jogo, favorecendo o seu futebol.


Campanha até a semi-final: 10 vitórias, 2 empates e 4 derrotas (1º colocado)
Time-base: Lipe; Rogério Torel, Mateus, Henrique, Vanuê e João.
A estrela: Mateus
Figura carimbada dos campeonatos do Portal, Mateus faz nesse ano o seu melhor campeonato. Comandando o meio de campo do melhor time da competição até aqui, Mateus se notabilizou pelas assistências, são 27 até o momento, o que faz dele o líder no quesito. Isso sem se falar nas inúmeras oportunidades desperdiçadas pelos atacantes do time, os 'penúltimos passes', gols e contribuição na marcação. Talvez seja o melhor jogador da competição até aqui.


Paraguai

No sorteio dos times, o Paraguai já era apontado como um dos fortes candidatos ao título, especialmente pelo trio Bruno, Alex e Vanuê. Porém, logo no início Vanuê foi trocado por Levi, o que deixou o time ainda mais forte.
Contudo, o time demorou muito pra engrenar. Dos 3 "astros", apenas Levi correspondia, e o time acumulou derrotas e empates no começo, terminando o 1º turno com apenas 8 pontos.
Começou o segundo turno e o time seguiu irregular, brigando com o Brasil pela última vaga na repescagem. Entretanto, faltando 4 rodadas para o fim o time se acertou, emendou 3 vitórias seguidas e garantiu a vaga na repescagem. Curiosamente, o Brasil também embalou nessas últimas rodadas, e a Holanda acabou pagando o pato e ficando de fora junto com os EUA.
Na repescagem, Wagner Ronco teve que ser substituído e o time se reforçou pesadamente, inclusive indo contra as regras do campeonato. Zé Antonio o substituiu e teve importante participação na conquista da vaga para a semi-final, especialmente no jogo contra a Itália, quando marcou Kenzo e ainda fez o gol da classificação.

Campanha até a semi-final: 8 vitórias, 3 empates e 7 derrotas (repescagem)
Time-base: Yenzo; Rodrigo, Alex, Zé Antonio, Levi e Bruno
A estrela: Levi
Bruno é o artilheiro, Zé Antonio é o grande reforço, Alex decidiu alguns jogos na fase de classificação, mas o jogador mais importante do time paraguaio é sem dúvidas Levi.
Entrando no lugar de Vanue e disputando seu primeiro campeonato do Portal, Levi rapidamente se tornou peça-chave do time. Com Bruno muitas vezes acusado de displicência, foi Levi quem levou o time nas costas durante a 1ª fase.
Com sua tradicional correria, muitas vezes era o encarregado de marcar o principal jogador do time adversário e ainda criava as maiores oportunidades do time.
Agora, na semi-final, deve revezar com Zé Antonio na marcação de Mateus e Henrique e ainda ser o principal responsável por abastecer Bruno lá na frente. Com Bruno mais ligado na semi-final, a dupla já funcionou muito bem. Na semi-final os 2 podem desequilibrar a partida se a Inglaterra se descuidar da marcação, especialmente se jogar só com Rogério Torel atrás.


ÁFRICA DO SUL X ARGENTINA


Na outra semi-final se enfrentam provavelmente os times mais regulares do torneio. Desde o início do torneio se mantiveram ali pelo 3º, 4º lugar, sem acumular grandes sequências de vitórias nem de derrotas. No final, os Bafana Bafana se classificaram em 2º e de quebra garantiram a Argentina direto na semi-final com a vitória sobre a Itália.


África do Sul

O time mais eficiente da competição. Assim pode ser definido o time da África do Sul. Desde o começo do campeonato, foram poucas as vezes que o time encheu os olhos da torcida, mas muitas as que saiu com a vitória. Sem nenhum empate na competição, o time venceu e perdeu de todas as maneiras possíveis. Goleando, no sufoco, com desfalques.
Agora chega na semi-final pra encarar a Argentina com a vantagem do empate, garantida com o 2º lugar na classificação. O time, que sempre foi forte, está ainda mais competitivo depois da entrada de Reinaldo no lugar de Raki. Evandro, sublime na competição, é o pilar da defesa. Reinaldo é o pulmão, Molina é o cérebro e Fabinho, o craque. De resto, quatro jogadores que se revezam completando o time, todos eles de nível razoável pra cima, sem nenhum que comprometa muito time, e esse foi o diferencial dos sul-africanos algumas vezes durante o campeonato..

Campanha até a semi-final: 10 vitórias e 6 derrotas (2º colocado)
Time-base: Otto; Evandro, Dorfo, Molina, Reinaldo e Fabinho
A estrela: Fabinho
Também podia ser Molina. Talvez até mesmo Evandro. A África do Sul é um conjunto, dificílimo de se determinar quem é mais importante. Fica com Fabinho, por ter sido o jogador mais decisivo desse conjunto. Criticado por muitos por supostamente prender demais a bola, os números mostram que o Fabinho versão 2010 está conciliando seu lado matador e o lado garçom. É o artilheiro e líder de assistências dos Bafana Bafana.


Argentina

Apontada como a grande favorita ao título ao lado da Itália no dia do sorteio, a Argentina decepcionou um pouco no começo. Nos 3 primeiros jogos, 2 empates e 1 derrota, sendo que nos 3 jogos o time saiu na frente e não conseguiu manter a vantagem na 2ª etapa. Depois disso, o time se acertou e emendou uma sequência de bons jogos até o fim do 1º turno, quando se estabeleceu na briga entre os primeiros, onde ficou até o fim.
Duas mudanças explicam a subida de produção da equipe: uma é a entrada de Roberto no time titular. Não que a diferença dele para Rafinha e Guy Irmão, que disputavam posição antes, seja abissal. Mas a entrada de um jogador de referência para jogar no meio dos zagueiros ajudou muito o futebol de Júnior. Sem ter que jogar de costas pro gol, normalmente sendo marcado por 2 zagueiros em cima, ele brilhou ainda mais, numa dupla espetacular com Yuri. Só os 2 somam 68 gols até aqui, mais do que todo o time de Brasil e EUA.
A outra mudança foi no gol. Carlinhos não comprometia, mas também não fazia a diferença. Bruno entrou e apesar de algumas falhas, provou ser um goleiro que pode decidir jogos. E em um mata-mata, um goleiro que pode decidir jogos, pode decidir um título.

Campanha até a semi-final: 7 vitórias, 4 empates e 5 derrotas (3º colocado)
Time-base: Bruno; Gabriel, Caio, Yuri, Júnior e Roberto
A estrela: Júnior
Artilheiro da competição e 2º no ranking das assistências, Junior é sem dúvidas fundamental para o 2º melhor ataque do torneio até aqui. Com Yuri formou uma dupla que se entende e se completa. Yuri é a juventude, canhoto, chute forte. Junior é mais craque, matador, letal. Se ambos estiverem em seus melhores dias, é difícil um time sair de campo tomando menos de 5 gols da Albiceleste.

sábado, 27 de novembro de 2010

Repescagem

Resumo da Repescagem:
Após uma vitória de cada lado na primeira fase, Brasil e Itália voltaram a se enfrentar na semi-final da repescagem para decidir quem continuaria na competição. O Jogo começou equilibrado e o primeiro tempo terminou 0x0. Logo no início do segundo, já estava 1x1 no placar e se manteve assim até o finalzinho da partida, onde a Azurra conseguiu marcar 2 gols no contra-ataque, pois o Brasil havia partido para cima, sabendo que o empate favorecia à Itália. A outra semi-final foi um pouco menos disputada, pois Paraguai teve maior facilidade em administrar a partida e estar sempre á frente no placar. Com paciência, construíram um placar de 6x3. Na manhã de domingo, tivemos a final da repescagem entre Itália e Paraguai, que decidiria quem vai para a semi-final enfrentar a líder Inglaterra. Com Kenzo apagado pela marcação de Zé Antônio, o Paraguai chegou a abrir 2x0 e a Itália ainda teve dois jogadores expulsos. Porém, uma hora o craque aparece, e Kenzo empatou a partida em dois lances. Estava tudo indicando decisão em pênaltis, mas faltando pouco para o apito final, Zé Antônio chutou cruzado e levou o Paraguai para a próxima fase.